Braço da guitarra: confira quais os tipos e suas diferenças

4 minutos para ler

Quando pensam em adquirir uma nova guitarra, alguns músicos tendem a se preocupar apenas com o tipo de madeira da qual o braço do instrumento é feito. No entanto, a forma como esse componente é fixado aos outros também influencia em questões como timbre e pegada.

Neste artigo, vamos explicar os três principais tipos de junção entre corpo e braço da guitarra e por que optar por cada um. Leia até o fim e entenda seus prós e contras, assim como sua influência no resultado final. Algumas dessas dicas valem também para o contrabaixo.

Quais são os principais tipos de braço da guitarra?

É bom começar dizendo que os braços fazem parte do projeto da guitarra como um todo. Então, quando damos dicas sobre qual braço escolher, no fundo, também estamos ajudando você a saber por qual guitarra optar.

É claro que fazer experiências trocando o braço de um instrumento antigo pode ser muito divertido, mas dá para perder muito tempo e dinheiro fazendo isso. Então, vamos falar sobre os tipos de braço e os modelos de guitarra aos quais eles se adaptam melhor.

Braço colado

Braço colado de uma Gibson Les Paul

Marcas e modelos clássicos de guitarra, como as Les Paul e SG, utilizam o braço colado ao corpo do instrumento. A vantagem é a tendência de produção de mais sustain, ou seja, maior sustentação das notas que você toca.

Além disso, o braço colado pode gerar um som mais aveludado e encorpado. Ter sustentação nas notas é sempre bom, mas as características sonoras desse tipo de braço dependem muito do estilo de música que você toca.

Braço parafusado

Braço parafusado de uma Vintage Telecaster

Com parafusos ligando o braço ao corpo da guitarra, o som tende a ficar mais estalado. As guitarras do tipo Stratocaster e Telecaster são fabricadas com braço parafusado e, não à toa, conhecidas por estalar mais. O som produzido por elas, em conjuto com o tipo de captadores, também tende para os agudos.

Em geral, esse timbre se adapta melhor a estilos que fazem um bom uso do som médio-agudo da guitarra, como funk, rock e pop. A manutenção desse tipo de braço é a mais barata dos três citados aqui, devido à praticidade de construção.

Braço inteiriço

Guitarra com braço inteiriço

Como o nome indica, trata-se de uma opção em que guitarra e braço são esculpidos em peça única. Também conhecido como neck-through, a construção de um braço inteiriço costuma ser a mais cara dessa lista. Ela é, também, a opção com mais sustain, com o timbre mais equilibrado e muito buscado pelos guitarristas de hard rock e heavy metal. É uma opção muito procurada por músicos que querem aumentar a velocidade e o conforto no alcance das últimas casas da escala, devido à menor quantidade de obstáculos e ângulos na parte traseira do instrumento.

Como escolher entre os tipos de braços da guitarra?

Há três critérios que você pode utilizar ao fazer a escolha: som, preço e tipo de guitarra. Os braços inteiriços costumam ser mais caros, enquanto os colados e os parafusados podem se equivaler.

Quem gosta de sons médio-graves deve optar por guitarras de braço parafusado. Já os fãs de um timbre grave vão preferir os modelos com braço colado ou inteiriço.

Leve em conta, ainda, que um acidente com um braço inteiriço ou colado não compromete apenas essa parte do instrumento, mas a guitarra como um todo, o que dificulta e encarece a manutenção. Um braço parafusado quebrado pode rapidamente ser trocado por outro novo em folha.

Como deu para perceber, o braço da guitarra tem tudo a ver com o tipo de som que você deseja tirar do seu instrumento. Portanto, sua escolha depende dos seus objetivos, e não somente do preço.

Deixe um comentário abaixo contando qual tipo de braço é o seu preferido. E não se esqueça de falar quais são os modelos de guitarra que você já experimentou e como elas são construídas!

Você também pode gostar

11 thoughts on “Braço da guitarra: confira quais os tipos e suas diferenças

Deixe um comentário