Aprenda agora mesmo como montar um pedalboard

4 minutos para ler

Antes de falar sobre como montar um pedalboard, é importante lembrar que quem gosta de pedais sempre quer mais um! Há quem se contente com a distorção e o reverb do amplificador, adicione um delay, um chorus e um wah wah e fique feliz, mas também tem quem não consiga ficar satisfeito.

Seja como for, o importante é pensar em um conjunto que seja funcional, atenda as suas preferências e o seu estilo. Esse é o resultado perfeito! Vamos definir os detalhes? Confira!

Conheça os tipos de pedalboard

O pedalboard é aquela plataforma que posiciona os pedais de efeitos de modo organizado e com as principais ligações prontas, bastando ligá-lo ao amplificador e a tomada, ao mesmo tempo que o instrumento é conectado nele.

Ele também facilita e protege esses equipamentos no transporte, quando acompanhado de uma case. Existem vários tipos que podem ser escolhidos, de acordo com a necessidade, em termos de quantidade de pedais, frequência de viagens e as suas preferências de uso.

O ideal é priorizar a qualidade ao montar um pedalboard, principalmente, se você tiver pedais raros e quer proteger o máximo que puder. Alguns são fabricados em série e seguem um padrão, enquanto outros podem ser encomendados com quem fabrica cases de amplificadores.

Veja como montar um pedalboard

Na prática, você vai precisar escolher os tipos de cabos, a fonte, a ordem dos pedais, a combinação de equipamentos e experimentar as variações possíveis. Vamos conferir cada um desses tópicos.

Experimente alternativas

A primeira regra é não se prender a definições inflexíveis. Ainda que muitas regras sejam difíceis de quebrar com bons resultados, você sempre pode experimentar, pois é isso que vai permitir criar um timbre característico e soluções que funcionem melhor para você.

Escolha os cabos

Os cabos fazem grande diferença na montagem do seu set de efeitos. Eles podem contribuir ou diminuir sensivelmente os ruídos, além de garantirem um bom fluxo de sinal. Algumas soluções boas e baratas vão resolver o seu problema imediato, mas podem exigir uma troca em menos tempo, se quiser manter o padrão. Por isso, é importante se informar sobre a durabilidade ao comparar o preço de cada marca.

Se você precisar posicionar muitos pedais em um pedalboard pequeno, pode dar preferência a cabos tipo flat, que tem um formato achatado e ocupam menos espaço.

Escolha boas fontes

A fonte de energia é muito importante e pode alterar o som completamente. Para se ter uma ideia, alguns músicos afirmam perceber diferenças nos efeitos quando usam transformador. Contudo, na hora de pensar o pedalboard, o fundamental é compreender que o mais importante é o conjunto de pedais usados.

Alguns equipamentos funcionam com voltagens diferentes (9v; 12v); variam em amperagem e nos polos (+; -). Uma boa fonte é a que atende melhor o conjunto de necessidades de todos os seus pedais.

No caso de uma mistura grande de pedais muito diferentes, principalmente com o uso simultâneo de sistemas analógicos e digitais, como pedaleiras, fontes isoladas são altamente recomendadas para a diminuição dos ruídos.

Defina a ordem correta dos pedais

A ordem que você coloca os pedais faz enorme diferença. O fuzz e o Wah Wah, normalmente, são colocados em primeiro lugar, antes do overdrive e a distorção, enquanto o delay e o reverb são colocados por último ou ligados pelo FX Loop do amplificador.

Você pode experimentar diferentes combinações, até encontrar a ideal para você, mas essas regras mais básicas podem ser um bom começo.

Se você é um guitarrista que ama efeitos e gosta do pedalboard sempre cheio de opções, talvez precise de um pedal de buffer. Com um caminho muito longo de equipamentos e cabos entre a guitarra e o amplificador, é comum um enfraquecimento de sinal e perda de frequências agudas, por exemplo. O buffer ajuda na potencialização desse sinal e manutenção de todas as frequências.

Fique atento, pois é possível encontrar várias opções de pedais que trazem o buffer como função secundária, principalmente entre os afinadores.

Tenha um planejamento

Saber como montar um pedalboard também depende de prever quais efeitos você ainda pretende adquirir no futuro. Assim, você pode deixar um espaço reservado para eles, evitando a necessidade de trocar o pedalboard a cada nova compra.

Se você gostou deste conteúdo, aproveite e confira boas opções de pedais na BHGuitar!

Você também pode gostar

Deixe um comentário