5 dicas de gravação de bateria em um estúdio

Bateria sendo gravada em estúdio
4 minutos para ler

Conseguir uma boa gravação de bateria em estúdio requer cuidados especiais, que vão desde o espaço que será alugado até os equipamentos que serão utilizados. Por isso, é importante saber o que deve ser considerado para que o resultado seja de qualidade.

Um estúdio profissional é diferente de um Home Studio, pois possibilita gravar suas músicas com uma estrutura robusta. Sendo assim, ele deve gerar resultados superiores aos de gravações mais simples, já que conta com equipamento, espaço e profissionais especializados.

Neste artigo, apresentaremos 5 dicas para quem pretender gravar bateria em estúdio. Confira nossas sugestões!

1. Espaço

Bateria posicionada em um estúdio

Em uma gravação em estúdio, você terá um espaço muito mais adequado do que teria se resolvesse gravar em casa. Existem estúdios de diferentes níveis, com preços muito variados, logo, é importante escolher o melhor, de acordo com o seu orçamento.

Como a bateria é um instrumento muito grande, é necessário um local que comporte todos os seus acessórios. Entretanto, uma sala grande demais pode atrapalhar a captação de som por espalhar muito as frequências sonoras.

2. Instrumento

A escolha das partes que compõem a bateria, como tambores, pratos, peles e até baquetas e pedal de bumbo, é outro fator relevante. Um bom instrumento é sempre um facilitador. Se os tambores da bateria têm o volume sonoro ideal, é mais fácil equalizar o som com os pratos, que geralmente são mais altos.

Lembre-se que para conseguir o resultado esperado é importante afinar a bateria e não subestimar esse fator. O ideal é usar peles novas e fazer a afinação correta para a caixa, o bumbo, o surdo e os tons. Esse processo faz toda a diferença e garante um som limpo e de qualidade.

3. Equipamentos

Os equipamentos que serão utilizados na gravação também desempenham papel importante. Portanto, verifique quais são os microfones disponíveis, os monitores de áudio, a mesa de equalização etc.

Se possível, use baquetas novas, compre uma pele para a sua caixa, confira a corrente do pedal e a regulagem de altura e ângulo do batedor, além dos pratos que serão usados.

4. Microfones

Bateria microfonada em estúdio

A utilização dos microfones é outra dúvida relevante. De modo geral, o ideal são dois microfones acima da bateria para gravar os pratos e um para cada caixa e tambor do kit de bateria que está sendo usado. Se isso não for viável financeiramente, é possível gravar o kit inteiro apenas com um microfone central e adquirir novos equipamentos ao longo do tempo.

Para os pratos, microfones condensadores são ideais, evitando os dinâmicos comuns. Para caixas e tambores, a melhor escolha são microfones tradicionais, como o Shure SM57 e similares. Para o bumbo, é interessante explorar microfones com diafragma largo. Detalhes finos de posicionamento de microfonação podem ser ajustados com base em experimentação e gosto pessoal.

5. Configuração do computador

Uma gravação de qualidade precisa de um computador com uma configuração excelente. A captação e a produção serão feitas em tempo real, então, é preciso espaço na máquina, um bom software e um processador eficiente.

Além disso, é importante priorizar a compra de interfaces com grande variedade de canais, para atender ao número elevado de microfones utilizados.

Como vimos, as vantagens dessa escolha são claras, já que um estúdio está mais preparado para oferecer uma captação de som com qualidade, evitando ruídos e outros detalhes que possam atrapalhar. Além disso, geralmente, eles contam com equipamentos de nova geração, facilitando o processo e trazendo mais agilidade.

Pronto! Agora você sabe o que buscar para conseguir uma ótima gravação de bateria em um estúdio.

Gostou do conteúdo? Então, deixe um comentário contando suas experiências de gravação ou tire suas dúvidas sobre o tema!

Você também pode gostar

Deixe um comentário